>

24/03/2015

Animes Harém Não Saem Dos Estágios Iniciais Do Amor?

Antes de mais nada um caloroso olá a todos! Eu me chamo Marcondes Pereira e sou o novo colaborador daqui do Otaku Vaidosa, e espero que vocês gostem e reflitam nos meus textos sobre os mangás e animes que todos nós gostamos tanto!


E para começar, nada mais propício do que falar sobre o amor nos animes Harém. Será que o tema é abordado de forma sempre repetitiva e até mesmo infantil? Vejamos abaixo...






O amor, talvez seja o tema mais explorado nas diversas ramificações da arte, desde a música, teatro, livros, esculturas, pinturas e claro os nossos estimados e amados animes e mangás.

Incontáveis são os animes e mangás que procuram retratar em suas narrativas, histórias de amor, das mais variadas, desde romances leves e juvenis, até histórias de amor trágicas, tristonhas  ou infelizes.
Pensando neste sentimento tão complexo, vasto e tão recheado de expressões que é o amor , tive uma simplória reflexão...

...Será que os animes harém raramente ou quase nunca saem dos estágios iniciais do amor?

Observei tal padrão, após assistir alguns animes do referido  gênero e perceber duas coisas que sofrem pequenas variações em suas expressões:

1-) As garotas que se apaixonam pelo protagonista, convivem com ele diariamente ou pelo menos numa periodicidade considerável e nunca param de admirar, ficar envergonhadas, ou com ciúmes do dito cujo, como se todos os dias da convivência entre eles, não lapidassem a visão e entendimento delas em relação ao amado. Eu não me lembro de ter visto até hoje, um harém no qual a garota pare de considerar o mesmo algo deveras significativo, indispensável e essencial para a sua felicidade sentimental.

2-) O protagonista ( Geralmente um loser, que almeja mais do que tudo ter uma namorada.) convive com garotas que demonstram claramente que o amam, mas ele não toma uma decisão. Isto é, ele tem um objetivo ou uma situação diante de si que precisa de uma resolução, mas ele não faz renúncias para obter o seu intento e nem para permitir que a garota ou garotas tomem outro caminho em suas vidas. Parece que os protagonistas deste gênero, estão contentes em receberem manifestações primárias de carinho de várias garotas e não retribuírem as mesmas. Em síntese, o amor embrionário, não evolui. O protagonista não escolhe a quem ama e nem faz o relacionamento com as suas várias garotas saírem dos estágios iniciais para um compromisso mais firme, ou para um término de um relacionamento sem perspectiva de evolução e recheado de situações repetitivas.


E quais seriam os tais estágios iniciais do amor?








Por parte das garotas poderiam ser listados comportamentos como:  Ficar envergonhada e vermelha  e/ ou gaguejar diante do amado, os episódios de ciúmes ( Na maioria das vezes de garotas que ela conhece e até tem um convívio.) a admiração plenamente positiva, a pouca ou rasa importância dada aos defeitos do protagonista, a paciência sacra de esperar o tempo que for preciso pela decisão do amado .

Do lado do protagonista podem ser apontados  os seguintes comportamentos:  Qualquer contato com as garotas, é motivo para ficar envergonhado  e possui um forte sabor de novidade, ainda que o garoto viva alguma situação em específico com a (s) garota (s) todos os dias ou com certa frequência. Os episódios de vergonha, de timidez,  de face vermelha também não somem da vida do protagonista, é como se todo o dia ele visse e convivesse com as mesmas garotas, mas ao lado delas sente-se envergonhado como se elas fossem ilustres estranhas, nunca vistas antes.

A aceitação firme e não questionada de ser parte de um harém, sempre me fez pensar que a juventude deste tipo de anime é bem mente aberta em termos de relacionamentos.  Será que todas as garotas que convivem com o protagonista aceitam tranquila e invariavelmente serem parte de um relacionamento poligâmico? E um fator tão curioso quanto... Por qual motivo a vergonha e a admiração exacerbada  não diminuem conforme a convivência é uma constante? Afinal, aquele aspecto de novidade, de encanto e de fascínio vai aos poucos desaparecendo não é verdade? Pois estas garotas estão sempre com o seu amado ou pelo menos não passam períodos longos demais sem vê-lo. Está ai algo para se pensar.

Creio que toda a forma de relacionamento, desde que faça bem para ambas as partes é válida. O que apenas estranho é todas as pessoas envolvidas estarem de pleno e imutável acordo quanto a um relacionamento poligâmico. Nas histórias harém não existem muitas dúvidas e incertezas quanto a esse ponto.




Vocês poderiam me afirmar categoricamente que existem histórias harém nas quais o amor até caminha, apresenta algum desenvolvimento mínimo  e isso é bem verdade.
Alguns exemplos são: School Days, Golden Boy, High School DXD, Sword Art Online, Ishiban Ushiro No Daimou… Entre tantos outros animes/ mangás/ Light Novels harém que eu desconheço.

Os animes citados acima apresentam uma fuga do padrão instaurado, ainda que pequena ou não muito mirabolante, mas pelo menos neles, o amor parece dar algum passo para frente, pois os personagens com o passar do tempo passaram a ver o próprio sentimento com uma perspectiva minimamente divergente do que era no seu inicio.

Entretanto, de uma forma geral os haréns seguem o padrão seguinte: Somos apresentados ao protagonista ou a uma das garotas que serão parte do harém, depois de alguns acontecimentos o harém do protagonista vai tomando forma e todos ficam satisfeitos com a situação vigente: Um amor poligâmico que não sai de caras vermelhas, episódios de gagueira , brigas por ciúmes e indecisão.

A impressão que tenho na maioria das vezes que assisto um harém, é que o amor entre o protagonista e as suas garotas não saem dos primeiros passos. Não existe uma tomada de decisão, decepção, desilusão amorosa, mudança de prioridades.  Sabe... Os personagens amam, mas não saem da infância dos seus sentimentos, não assumem riscos e não mudam comportamentos repetidos. Tudo em termos de convivência entre eles, ainda que sejam situações repetidas, não deixam de serem surpreendentes e intensas emocionalmente.


O mundo das garotas é fechado na existência  do protagonista. E o protagonista não consegue ou não quer escolher nenhuma das garotas que o amam, apesar de que na maioria dos casos, o que ele mais deseja é justamente alguém para amar.

E então? Vocês se identificaram com o que eu falei?  Adoraria saber as opiniões de vocês!

Até o próximo post!
















Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Use com respeito! Comentário morfético é comentário apagado!